Menu
JORNAL ELETRÔNICO | PORTO VELHO | RO/BR - NOTÍCIAS EM TEMPO REAL - DATA: 26 Abr, 2017 (PLANTÃO 24H- ☏ 9.8497 2015 WHATS) HORA LOCAL:

disk pvh banner3

 

Search - K2
Busca - Categorias
Pesquisar - Contatos
Pesquisar - Conteúdo
Busca - Fonte de Notícias
Pesquisa - Tags
Operação Crisol da PF revela poderoso esquema de extração ilegal de ouro no Brasil: Definidos candidatos ao cargo de Procurador-Geral de Justiça do MP/RO: Projeto prevê licença de 3 dias para funcionária menstruada: "1º Ato em Prol da Família" promove apoio ao prefeito de Ariquemes: Dias Toffoli aparece na Operação Custo Brasil em relação com acusados de desviar mais de R$ 100 milhões: Declaração de Levy Fidelix contra gays é liberdade de expressão, diz TJ-SP: Grupo Rovema é reconhecido pela QualityInternacional: Ayres do Amaral é um dos presos na Operação Imprevidência: Principal alvo da Operação Imprevidência é Gilson Nazif, ex-secretário e irmão do prefeito de Porto Velho: Natal Solidário visa angariar brinquedos para crianças carentes: Dr Hildon é diplomado prefeito e fala sobre corte de gastos em Porto Velho: Polícia Federal investiga denúncia de malversação de R$ 80 milhões no IPAM.: Conheça o LFC: um campeonato de MMA com lutadoras usando lingerie: Odebrecht garante que sítio de Lula será objeto da delação: Em Rondônia, servidores exigem saída de ministro da transparência: Ministério Público aponta fraudes de R$ 2,5 bilhões no Bolsa Família: Ballet sem muito glamour – Professor Nazareno: Congresso pode aumentar tempo máximo de prisão de 30 para 50 anos, no Brasil: Participante do The Voice Brasil morre em acidente de carro: NOTA DE ESCLARECIMENTO EUCATUR: Ouça a conversa entre Ana Hickmann e fã que a atacou: Ana Hickmann relata momentos de terror: “Tive a certeza que ia morrer”: Homem que invadiu hotel era obcecado por Ana Hickmann; ele foi morto pelo cunhado da apresentadora: Feempi apoia formalização de mototaxistas através do MEI:

Banner Orthocenter 256

 

STF: Conselhos profissionais não estão sujeitos ao regime de precatórios

  • Escrito por JUSBRASIL

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), em sessão nesta quarta-feira (19), decidiu que o regime dos precatórios para pagamentos de dívidas decorrentes de decisão judicial não se aplica aos conselhos de

fiscalização profissional. A decisão foi tomada no julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 938837, com repercussão geral reconhecida. Prevaleceu o entendimento do ministro Marco Aurélio, acompanhado pela maioria de votos, ficando vencido o relator do processo, ministro Edson Fachin.

A decisão do Plenário deu provimento ao RE interposto pela Mútua de Assistência dos Profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea) contra acórdão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) que entendeu que os conselhos têm natureza jurídica de autarquia, são abrangidos pelo conceito de Fazenda Pública e devem, portanto, submeterem-se ao regime de precatórios.

Relator

O ministro Edson Fachin, relator do RE 938837, destacou que, segundo a jurisprudência do STF, os conselhos de fiscalização profissionais, embora sejam autarquias especiais – que não estão sujeitas à administração ou supervisão direta de qualquer órgão público e nem recebem recursos do estado –, por exercerem atividade típica de Estado, são pessoas jurídicas de direito público. Ele entendeu que, por este motivo, é possível a aplicação a eles da regra constitucional que obriga a inclusão, no orçamento das entidades de direito público, de verba necessária ao pagamento de seus débitos oriundos de sentenças transitadas em julgado (artigo 100, parágrafo 5º).

Em voto pelo desprovimento do recurso, o relator salientou que o regime de precatórios existe para preservar a necessidade de previsão do pagamento de dívida pública e evitar que eventual constrição de valores ocorra para o pagamento de dívidas individualizadas e afete o funcionamento da entidade pública, além de observar a isonomia entre os credores.

Divergência

No entendimento do ministro Marco Aurélio, que proferiu o primeiro voto divergente em relação ao do relator, os conselhos são autarquias especiais e, por este motivo, são pessoas jurídicas de direito público submetidas a diversas regras constitucionais, entre as quais a fiscalização do Tribunal de Contas da União (TCU) e a exigência de concurso público para contratação de pessoal. Entretanto, por não terem orçamento ou receberem aportes da União, não estão submetidos às regras constitucionais do capítulo de finanças públicas (artigos 163 a 169 da Constituição), o que inviabiliza sua submissão ao regime de precatórios.

O ministro salientou que a inexistência de orçamento inviabiliza o cumprimento de uma série de regras dos precatórios, como a exigência de dotações orçamentárias específicas para este fim ou a consignação direta de créditos ao Poder Judiciário. Frisou, ainda, que, caso se entenda que os conselhos integram o conceito de fazenda pública, possíveis débitos dessas entidades autárquicas seriam automaticamente estendidos à fazenda pública federal.

Tese

A tese de repercussão geral fixada pelo Plenário foi a seguinte: “Os pagamentos devidos em razão de pronunciamento judicial pelos conselhos de fiscalização não se submetem ao regime de precatórios”.

Fonte: STF

FACEBOOK GAZETA

>> NOTÍCIAS EM RONDÔNIA

Bookmaker with best odds http://wbetting.co.uk review site.
ÚLTIMAS :
Operação Crisol da PF revela poderoso esquema de extração ilegal de ouro no Brasil: Definidos candidatos ao cargo de Procurador-Geral de Justiça do MP/RO: Projeto prevê licença de 3 dias para funcionária menstruada: "1º Ato em Prol da Família" promove apoio ao prefeito de Ariquemes: Dias Toffoli aparece na Operação Custo Brasil em relação com acusados de desviar mais de R$ 100 milhões: Declaração de Levy Fidelix contra gays é liberdade de expressão, diz TJ-SP: Grupo Rovema é reconhecido pela QualityInternacional: Ayres do Amaral é um dos presos na Operação Imprevidência: Principal alvo da Operação Imprevidência é Gilson Nazif, ex-secretário e irmão do prefeito de Porto Velho: Natal Solidário visa angariar brinquedos para crianças carentes: Dr Hildon é diplomado prefeito e fala sobre corte de gastos em Porto Velho: Polícia Federal investiga denúncia de malversação de R$ 80 milhões no IPAM.: Conheça o LFC: um campeonato de MMA com lutadoras usando lingerie: Odebrecht garante que sítio de Lula será objeto da delação: Em Rondônia, servidores exigem saída de ministro da transparência: Ministério Público aponta fraudes de R$ 2,5 bilhões no Bolsa Família: Ballet sem muito glamour – Professor Nazareno: Congresso pode aumentar tempo máximo de prisão de 30 para 50 anos, no Brasil: Participante do The Voice Brasil morre em acidente de carro: NOTA DE ESCLARECIMENTO EUCATUR: Ouça a conversa entre Ana Hickmann e fã que a atacou: Ana Hickmann relata momentos de terror: “Tive a certeza que ia morrer”: Homem que invadiu hotel era obcecado por Ana Hickmann; ele foi morto pelo cunhado da apresentadora: Feempi apoia formalização de mototaxistas através do MEI:

Специально для вашего глюкометра Тест-полоски Accu-Chek по лучшей цене
Entrar

Cadastrar